O FUTURO É NOSSO!

No próximo dia 28 de junho, ele vestirá um boné do New Orleans Hornets!

* Por Lucas Ottoni

A foto acima diz tudo! O New Orleans Hornets foi agraciado com a primeira escolha do draft de 2012 na loteria que aconteceu na noite desta quarta-feira, lá em New York! Com isso, o caminho está completamente livre para que os zangões selecionem o ala-pivô Anthony Davis, indiscutivelmente o jogador mais talentoso de todo o projeto! Atual campeão universitário (por Kentucky), Davis é um cara com potencial para se tornar All-Star e causar impacto imediato na NBA! É praticamente certo que essa fera desembarque na Louisiana após a noite de 28 de junho, quando ocorrerá o evento do draft, em New Jersey. Portanto, vou repetir aqui uma frase que costumo bradar aos meus parceiros fãs dos zangões nesses últimos tempos: O FUTURO É NOSSO!

* Clique aqui e saiba como o Hornets venceu a loteria para o draft de 2012

* Veja a ordem completa do NBA draft de 2012 

Ah, e ainda vale lembrar que o Hornets também terá a escolha de nº 10, aquela que originalmente pertencia ao Minnesota Timberwolves, mas foi envolvida pelo Los Angeles Clippers na polêmica negociação do nosso ex-armador Chris Paul. Nesse caso, não dá para saber quem os zangões irão escolher – ou mesmo se essa escolha será negociada com outra equipe, ou não. Mais para frente, analisaremos os possíveis jogadores que o New Orleans Hornets poderá selecionar com essa escolha 10. E, claro, também falaremos muito sobre Anthony Davis e o que ele poderá fazer, logo de cara, com um uniforme do nosso amado time.

Confiram no vídeo abaixo a loteria vencida pelo Hornets, e a alegria do técnico Monty Williams e do novo proprietário Tom Benson:

OBS: Oficialmente, ainda não dá para dizer que o Anthony Davis é jogador do Hornets, mas tudo (tudo mesmo!) indica que isso irá acontecer.

Para terminar o post, eu parabenizo o New Orleans Hornets pela vitória maravilhosa na loteria, e também todos nós – fãs do time -, que merecíamos demais essa alegria. ANTHONY DAVIS, ESPERAMOS POR VOCÊ!!!

Anúncios

UMA NOITE INSANA!

Dessa vez, foi o garoto-sensação Jeremy Lin quem teve de se curvar

* Por Lucas Ottoni

Olá, amigos. Hoje o post será rapidíssimo, porque eu estou saindo para viajar e só volto no meio da próxima semana. Então, até lá, o Brazilian Hornet não será atualizado. Aliás, depois do que o New Orleans Hornets (7-23) fez nesta madrugada (de Brasília), a vontade que dá é de deixar este texto aqui por muito, muito tempo. Se lembram da “Linsanity”, das sete vitórias consecutivas, da invencibilidade do New York Knicks (15-16), desde que o garoto-sensação Jeremy Lin apareceu no time? Pois é, acabou. Fim de papo. Em uma noite insana (me desculpe pelo adjetivo, Ling Ling), os zangões mandaram o Knicks para o espaço, em pleno Madison Square Garden: 89 a 85. Pode crer!

* Confira aqui o Box Score (com vídeos) da partida

Foi uma vitória sensacional (nossa terceira consecutiva), com o ginásio lotado, fazendo barulho, e com toda a imprensa e o público sedentos por novos feitos do armador da moda na NBA. O Hornets surpreendeu, chamou os holofotes para si e fez o Jeremy Lin, enfim, conhecer o amargo sabor da derrota. Não nos curvamos a essa bobagem de “Linsanity” e mostramos que, com trabalho duro, tudo é possível. Enjoy!

O time do Hornets se apresentou muito bem, especialmente o seu quinteto titular. O ala Trevor Ariza foi o nosso destaque e fez um pouco de tudo: anotou 25 pontos, apanhou 8 rebotes, roubou 3 bolas e conseguiu 2 bloqueios. Já o armador Greivis Vasquez (lembram dele?) obteve um duplo-duplo (15 pontos e 11 assistências), assim como o ala-pivô Gustavo Ayon (13 pontos e 11 rebotes). O ala-armador Marco Belinelli (17 pontos) e o pivô Chris Kaman (12 pontos e 8 rebotes) também tiveram exibições sólidas. Esses cinco jogadores sacudiram New York e deixaram o Madison Square Garden em silêncio, no fim do jogo. O Jeremy Lin? Bem, ele anotou 26 pontos, distribuiu 5 assistências, roubou 4 bolas e cometeu 9 TO (!). Ok, e daí? Nós não temos nada com isso. Somos imunes a essa tal de “Linsanity”. Um bom carnaval a todos! Pois o meu já começou muitíssimo bem!

OBS: O próximo jogo do Hornets acontecerá na segunda-feira (20/02), contra o Oklahoma City Thunder, em Oklahoma. Mas disso a gente fala lá para o meio da semana…

COLEÇÃO: CAMISETA #21 VASQUEZ

A caçulinha do nosso acervo: camiseta réplica (Home), # 21, Greivis Vasquez

* Por Lucas Ottoni

Hoje é noite de “Linsanity”? Não, se depender do New Orleans Hornets (6-23). Logo mais, os zangões vão encarar Jeremy Lin e o New York Knicks (15-15), em um Madison Square Garden entupido de gente. A bola irá subir às 23h (de Brasília), e o Brazilian Hornet acompanhará o jogão, via Twitter. Se o Jarrett Jack – que se recupera de contusão – não retornar ao time, caberá ao armador venezuelano Greivis Vasquez o papel de duelar contra a principal sensação da NBA. Greivis, meu amigo, eu confio tanto em você, que o quinto item da nossa coleção postado aqui no BH será em sua homenagem. Eu não preciso explicar muita coisa (pelo menos, não neste parágrafo), é só conferir os slides:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Bem, todo mundo que conversa comigo sobre o Hornets sabe o quanto eu curto o jogo do Greivis Vasquez. O jeito como ele conduz a bola, a forma com que ele acha os companheiros em posição de “chute”, a boa visão de jogo e a vibração, que é a marca registrada desse armador venezuelano. Ele tem um passe muito bom e não é o tipo de jogador que ataca a cesta feito um louco. É um cara que joga para o time, para fazer o time render. Além disso, o Vasquez é o representante sul-americano do elenco dos zangões, o que torna esse atleta ainda mais valioso para nós. É verdade que ele possui aspectos a serem melhorados (como a defesa) e ainda tem um longo caminho a percorrer na NBA, mas o seu talento a ser desenvolvido é algo indiscutível. Merece essa homenagem do BH. Agora, vamos falar um pouco sobre a nossa camiseta…

Vasquez é um jogador vibrante

Ela chegou hoje e é customizada (você escolhe o nome e o número do jogador). É um modelo réplica da nossa camiseta branca (Home), sem furinhos, tamanho L (large). Eu só espero que essa camiseta número 21, com a inscrição “VASQUEZ” atrás, seja parte de um futuro vitorioso para a equipe dos zangões. O Greivis Vasquez está com 25 anos de idade e teve o seu contrato estendido com a franquia da Louisiana até o fim da temporada 2012-13. Desejo muita sorte e belos jogos a ele, nessa caminhada conosco.

Então, essa bela camiseta ilustrou o nosso quinto post sobre o acervo do BH. Veja também o primeiro, o segundoterceiro e o quarto itens da nossa coleção. Em breve, eu seguirei postando outros objetos.

OBS: Você tem algum objeto ou relíquia dos zangões? Mande imagens para o Brazilian Hornet, através do nosso e-mail: br_hornet@hotmail.com. Assim que possível, eu postarei aqui no blog.

Hoje nós não teremos a sessão Ferroadas, pois não há nada muito importante a se destacar. Sim, o Hornets renovou com o ala-pivô Lance Thomas por mais 10 dias. Nada mais “relevante”, não é mesmo? Para terminar, eu quero que vocês tenham noção do que o Jeremy Lin representa para o nosso rival de hoje à noite e para toda a NBA:


Observando isso, uma vitória logo mais terá ainda mais sabor para os zangões. E se for com uma bela atuação do Greivis Vasquez, melhor ainda…

À ESPERA DE JEREMY LIN

Greivis Vasquez encara o Milwaukee Bucks pensando na "Linsanity"?

* Por Lucas Ottoni

O New Orleans Hornets (6-23) foi até o Bradley Center, na última madrugada (de Brasília), e bateu o Milwaukee Bucks (12-17) em um jogo bastante equilibrado (e tecnicamente fraco): 92 a 89. Sabem o que isso significa? Exatamente, nós conseguimos 2 vitórias em sequência! Eu acho que o time dos zangões – e principalmente essa garotada que tem segurado o rojão – merecia esse alívio. O Hornets vem jogando desfalcado em absolutamente todos os jogos da temporada, muitos jogadores novos e inexperientes têm recebido grandes responsabilidades nas partidas, mas os resultados, enfim, começam a aparecer. E se dois é bom, três tem que ser muito melhor! Ainda mais que o próximo jogo da nossa equipe é lá em New Y0rk, contra os Knicks de Jeremy Lin, o garoto-sensação da NBA. Em uma temporada sem Chris Paul,  o Hornets meio que caiu no ostrascismo. Portanto, nada melhor do que voltar aos holofotes da liga derrotando os nova-iorquinos e freando a sequência de sete vitórias dos caras, desde que Jeremy Lin “explodiu”. Mas, primeiro, eu quero falar sobre o nosso último triunfo…

O Bucks acabou vítima da "Belinsanity"

A vitória sobre o Milwaukee Bucks foi importante, mas o jogo não foi lá essas coisas. O nosso maior destaque foi o ala-armador italiano Marco Belinelli, que anotou 22 pontos. O pivô Chris Kaman também teve uma atuação sólida, com 18 pontos e 10 rebotes. Observamos também um outro duplo-duplo, do ala-pivô mexicano Gustavo Ayon: 12 pontos e 12 rebotes. Essa trinca acabou fazendo a diferença contra o Brandon Jennings, o Ersan Ilyasova e a turma de Wisconsin. O Hornets entrou em quadra com o seguinte quinteto: Greivis Vasquez, Marco Belinelli, Trevor Ariza, Gustavo Ayon e Chris Kaman. Aliás, esse é o quinteto que eu manteria daqui para frente, mesmo com o retorno de outros jogadores recuperados de contusão (e não estou falando do Eric Gordon. O fã do basquete de Syracuse voltará ao time “sabe-se lá Deus quando”). Ah, e para não passar despercebido, o Hornets teve ontem a estreia do ala-pivô Solomon Jones, que assinou um contrato de 10 dias com a franquia da Louisiana. E ele até que não foi mal: 6 pontos e 2 rebotes, em 11 minutos. Bem, para terminarmos com esse jogo e passarmos para Jeremy Lin, eu preciso destacar os 17 TO que cometemos. Isso é ruim e mostra que não fizemos uma grande apresentação, mas, pensando bem, a hora de errar é agora. Só errando é que se aprende, não é mesmo? E tempo para errar e aprender é o que não nos falta…

* Confira aqui o Box Score (com vídeos) da partida

New York, sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012, às 23h (de Brasília). Temos aí a grande oportunidade de ganharmos destaque e aparecermos nos sites, jornais e programas esportivos do mundo inteiro. Afinal, o New Orleans Hornets é o próximo na fila dos candidatos a parar Jeremy Lin e interromper a “Linsanity”, que é como eles estão chamando essa onda que tomou conta da Big Apple e de toda a NBA, desde que o armador de descendência asiática – vindo da Universidade de Harvard – começou a fazer enormes estragos nos rivais do Knicks. São sete vitórias consecutivas, e com atuações espetaculares do meteórico Lin, que, há duas semanas, era um mero desconhecido para a maioria dos fãs de basquete. Com certeza, o Madison Square Garden estará completamente lotado, abarrotado, para a partida de amanhã. Todos querem ver “Linsanity” em ação. Todos anseiam pela destruição dos zangões. E cabe ao Hornets, no palco ideal, roubar para si os holofotes e entrar para a história como o pioneiro, o primeiro time que não se curvou ao fenômeno Jeremy Lin.

Vejam só o show que o Lin deu contra o Los Angeles Lakers. É isso o que nos espera…

* Clique aqui e conheça a trajetória de Jeremy Lin


 FERROADAS

* JARRETT JACK DE VOLTA?: O armador titular do Hornets está praticamente recuperado das dores no joelho esquerdo e avisou que pretende voltar ao time na partida de amanhã, contra o Knicks. É uma pena, pois eu adoraria ver um duelo Vasquez vs Lin. Jack é um pontuador nato, mas, na minha opinião, o time dos zangões funciona melhor com o venezuelano na armação.

* A SITUAÇÃO DE OKAFOR: O pivô do Hornets está com uma lesão no joelho esquerdo e só deve retornar ao time depois do All-Star Weekend, que acontecerá no fim do mês, em Orlando. Ele perderá os próximos quatro jogos dos zangões. É um desfalque importante, mas o Chris Kaman tem dado conta do recado. E muitíssimo bem, por sinal.

COLEÇÃO: SIMPLES, MAS ÚTEIS

Dois chaveiros muito legais do Hornets fazem parte do nosso acervo

* Por Lucas Ottoni

Olá, caros amigos! Logo mais, os zangões enfrentarão o Minnesota Timberwolves (3-7), na New Orleans Arena. O duelo, que acontecerá às 23h (de Brasília), tem um sabor especial para quem torce pela franquia da Louisiana. Afinal, todo mundo aqui se lembra que somos detentores de uma escolha de primeira rodada do Wolves no próximo draft, não é mesmo? Portanto, quanto mais jogos os caras perderem, melhor para nós na loteria de 2012. E o New Orleans Hornets (3-7) tem, hoje, a oportunidade de colocar mais uma derrota na campanha da equipe de Minneapolis, em uma espécie de confronto direto (pelo menos para os torcedores dos zangões). Uma chance imperdível de unir o útil ao agradável!

* New Orleans Hornets Brasil: a prévia do jogo

Ok, mas vamos esquecer um pouquinho o Ricky Rubio e o Kevin Love e falar sobre o terceiro item (na verdade, itens) do nosso acervo que eu estou postando aqui, no Brazilian Hornet. Chaveiros! Sim, chaveiros do Hornets! Eles podem parecer simples, mas são utilíssimos e capazes de evitar enormes dores de cabeça no nosso dia a dia. Já imaginou perder a chave do carro, ou a chave de casa? Pois é, o chaveiro é um amigo do peito para quem não gosta de passar por esse tipo de susto. É algo que todo mundo tem, e o BH também. Tá certo, a rima foi fraquíssima, mas o que importa são os dois itens que estamos apresentando. Confere aí nos slides:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Bem, vocês já puderam perceber que são dois chaveiros diferentes, e eu vou falar rapidamente sobre eles. O chaveiro comprido, com o desenho da abelhinha sobre o metal (alumínio, creio eu), foi adquirido na loja da NBA, em New York, no ano de 2008. E o outro, que ainda está guardado na caixinha, eu comprei na loja do Hornets, em New Orleans, no ano de 2010. Nunca foram usados. São itens de coleção mesmo. Aliás, estou pensando em estrear um deles na noite em que o Hornets for campeão da NBA (sem piadinhas sobre uma possível virgindade eterna deles, ok?).

Brincadeiras à parte, esses foram os personagens do nosso terceiro post sobre o acervo do BH. Veja também o primeiro e o segundo itens da nossa coleção. Em breve, eu seguirei postando outros objetos. Aquele abraço!

OBS: Você tem algum objeto ou relíquia dos zangões? Mande imagens para o Brazilian Hornet, através do nosso e-mail: br_hornet@hotmail.com. Assim que possível, eu postarei aqui no blog.


 FERROADAS

* AMANHÃ TEM MAIS: Após encarar o Timberwolves, o Hornets irá para o seu terceiro back-to-back na temporada 2011-12 da NBA. Neste sábado, o time de New Orleans viaja até Memphis para enfrentar o Grizzlies, às 23h (de Brasília). As equipes já duelaram duas vezes, na pré-temporada, e os zangões levaram a melhor em ambas as ocasiões. Que isso sirva de motivação para os nossos jogadores.

* SIGA O BH: Nós vamos acompanhar o jogo de hoje, contra o Timberwolves, e passar as informações, via Twitter. É só ficar conosco para conferir o andamento da partida, na New Orleans Arena.  Entretanto, contra o Grizzlies, no sábado, não teremos tuitadas. O motivo? Ah, blogueiro também tem vida social, né? Sair à noite, de vez em quando, é uma boa pedida. E que o Wolves tenha pesadelos, nesta Sexta-Feira 13!