BEM LONGE DO IDEAL

O pivô Robin Lopez teve uma estreia modesta na vitória do Hornets sobre o Magic

* Por Lucas Ottoni

Olá, amigos. Há poucas horas, o New Orleans Hornets estreou na pré-temporada de 2012 da NBA. O embate foi com o Orlando Magic, lá na Cidade do México. Quem não assistiu ao jogo e leu o título deste post deve estar pensando que tomamos uma “traulitada” daquelas, não é mesmo? Negativo. O Hornets venceu o duelo: 85 a 80. Estrear com vitória é sempre bom, mas o mais importante foi a constatação de que o nosso time ainda está bem longe do ideal e que precisará trabalhar bastante para acertar os ponteiros antes do grande campeonato que se avizinha. Mas vamos agora falar sobre o jogo, e aí vocês verão aonde eu quero chegar…

A Arena da Cidade do México recebeu um grande público (18.133 presentes) para o amistoso entre Hornets e Magic. A maioria esmagadora, claro, estava apoiando a turma de Orlando, novo time do mexicano (e nosso ex-ala-pivô) Gustavo Ayon. Mas esse foi o menor dos problemas do técnico Monty Williams. Assim que a bola subiu, o Magic fez rapidamente 10 a 0 no placar. Com uma equipe totalmente reformulada (e sem Eric Gordon, poupado), o Hornets sofreu com a falta de entrosamento e errou demais no primeiro período. Os zangões iniciaram com: Greivis Vasquez, Austin Rivers, Al-Farouq Aminu, Anthony Davis e Robin Lopez. O que se via em solo mexicano era a indecisão da dupla Vasquez e Rivers, que parecia não saber quem armava o jogo e quem abria para o “chute”, um Aminu burocrático (que logo deu lugar a um Ryan Anderson que amassou o aro, 1-11 em FG!) e um Lopez errando tudo o que tentava. Anthony Davis? Sim, o Top 1 do draft de 2012 finalmente estreou com a camiseta do Hornets e sentiu dificuldades, sobretudo no ataque. Do outro lado, o Magic contava com um quinteto que já se conhece há um bom tempo (Nelson, Redick, Turkoglu…), e isso fez toda a diferença ao longo do duelo. Jogando mal, os zangões foram para o intervalo 15 pontos atrás do rival da Florida (31 a 46).

Brian Roberts foi o “cara” dos zangões

Vale destacar que a vantagem do Magic chegou a 21 pontos de diferença, e tudo parecia estar perdido para o Hornets. No entanto, após um tempo técnico pedido pelo treinador Monty Williams, o time da Louisiana melhorou a defesa e passou a organizar melhor as suas jogadas de ataque na segunda metade do jogo. Reagindo no momento certo, os zangões foram para o último quarto “apenas” 12 pontinhos atrás do adversário. E como em jogo de pré-temporada o resultado final é o que menos interessa, os técnicos de ambas as equipes resolveram colocar os seus reservas para assumirem a responsabilidade na hora “H”, nos minutos derradeiros. E foi logo aí que brilhou a estrela do armador Brian Roberts (lembra dele?), que comandou a virada dos zangões anotando 17 pontos (cestinha da partida, 3-4 em bolas de três pontos), com 4 assistências, 4 rebotes e 2 roubos, em 27 minutos. Enfim, a grande reação do New Orleans Hornets é digna de aplausos, mas as dificuldades que o time apresentou ficaram evidenciadas lá no México.

* Confira aqui o Box Score (com vídeos) da partida

* Clique aqui e veja outras fotos de Hornets vs Magic

Além da juventude e da falta de entrosamento dos jogadores (foram 9 os que atuaram com a camiseta do Hornets pela primeira vez), alguns equívocos frequentes que o time já vinha apresentando no passado retornaram como fantasmas para atormentar o técnico Monty Williams: inúmeros arremessos forçados, baixo aproveitamento na linha de lances livres (61.8% contra 78.6% do Magic) e desperdícios infantis da posse de bola. Individualmente, alguns jogadores renderam abaixo do que podem, o que também indica que um longo trabalho precisa ser feito para que todo o elenco atinja o nível desejado. Estrear com a vitória no México foi agradável, mas ficou no ar a sensação de que o Hornets ainda tem muito a melhorar antes do início da temporada 2012-13. Manos a la obra, Sr. Monty!

No vídeo abaixo, os highlights da vitória do Hornets:

OBS 1O Anthony Davis é tão bom, mas tão bom, que mesmo sem brilhar e jogando apenas 23 minutos, ele quase conseguiu um duplo-duplo em sua estreia pelo Hornets: foram 8 pontos, 8 rebotes e 2 bloqueios contra o Magic. E isso é só o começo…

Anthony Davis ficou perto de obter um duplo-duplo no México

OBS 2: Se o Brian Roberts mantiver esse nível atual ao longo da temporada, ele poderá se tornar um dos maiores achados da NBA nos últimos anos. Eu posso estar me apressando demais, eu sei. Mas o que ele nos mostrou hoje – e também na Summer League de Las Vegas – só me dá motivos para estar bastante otimista. Ponto para o GM Dell Demps!

* HORNETS VS BOBCATS: Nesta terça-feira (09/10), o Hornets voltará à quadra para a sua segunda partida na pré-temporada. Os zangões vão encarar o Charlotte Bobcats, na New Orleans Arena, a partir das 21h (de Brasília).

* VASQUEZ EM ALTA: Lembram da nossa última enquete? O BH perguntou qual foi o melhor comércio realizado pelo GM Dell Demps no Hornets, e a resposta vencedora (até o momento) foi “Quincy Pondexter por Greivis Vasquez (2011)”, que obteve 28 votos (36.84%) de um total de 76. Na segunda colocação, com 16 votos (21.05%), ficou a opção “Gustavo Ayon por Ryan Anderson – sign and trade (2012)”. Clique aqui e confira os demais resultados (e vote também, se quiser! A enquete segue aberta).

* FUNDO NOVO: Conforme havíamos postado no nosso Twitter, tiramos do blog aquela “parte” do “finado” Chris Paul e resolvemos prestigiar os nossos calouros Austin Rivers e Anthony Davis. Agora sim, o BH está mais com cara de Hornets versão 2012-13, concordam?

Anúncios

ESTÁ CHEGANDO A HORA…

A família Benson e os principais jogadores do novo elenco do New Orleans Hornets

* Por Lucas Ottoni

De olho em 2012-13, o grupo do New Orleans Hornets já se apresentou para os trabalhos de pré-temporada. De forma descontraída, os atletas falaram com a imprensa, posaram para fotografias e mostraram um otimismo muito grande em relação ao início do campeonato (o time estreará no dia 31 de outubro, contra o San Antonio Spurs, na New Orleans Arena). Confiram algumas fotos da nova equipe dos zangões!

Anthony Davis e Ryan Anderson: nada de interpretações maldosas, por favor…

O pivô Robin Lopez, com suas enormes mãos e o cabelo esquisito de sempre

A dupla de Kentucky a serviço do Hornets: Anthony Davis e Darius Miller

O estiloso Lance Thomas, destaque do Hornets na Summer League de Las Vegas

Não reconhecem o rapaz? Ele é o (sempre sério) Al-Farouq Aminu, ala do Hornets

OBS: As fotografias acima foram tiradas durante o “Media Day” realizado no dia 01 de outubro, no Alario Center. É o dia em que os elencos da NBA se apresentam uniformizados para os jornalistas, falam com a imprensa e posam para as câmeras antes do início dos amistosos de pré-temporada.

* Clique aqui e assista a um vídeo sobre o “Media Day” do Hornets

* HORNETS VS MAGIC: Neste domingo (07/10), o jovem Anthony Davis finalmente jogará com o nosso belo uniforme! Os zangões irão realizar o seu primeiro duelo na pré-temporada, contra o rival de Orlando, lá na Cidade do México. A pelota está programada para subir às 15h30m (de Brasília). Simplesmente imperdível!

* DE APOIO: O Hornets anunciou a chegada de três atletas que, a princípio, participarão dos treinos de pré-temporada da equipe. São eles: Solomon Alabi (pivô), Chris Wright (armador) e Dominique Morrison (ala). Clique aqui para conhecer um pouquinho sobre eles.

* HORNETS247: O pessoal do blog americano especializado nos zangões teve acesso aos jogadores, falou com cada um deles, gravou vídeos e fez até o Anthony Davis cantar (aliás, como cantor, o Davis é um excelente jogador de basquete). É tudo em inglês, mas ainda assim vale a pena dar uma boa conferida. Clique aqui e aqui.

* EM BREVE: Eu sei que estamos devendo, mas antes de a temporada 2012-13 da NBA começar (amém), o cabeçalho do BH estará cheirando a novo! Nós atualizaremos a História da franquia (e faremos alguns consertos e alterações), o Elenco e os Calouros. Aguardem!

OS ZANGÕES E A SUMMER LEAGUE

Jovens do Hornets procuram mostrar serviço em Las Vegas

* Por Lucas Ottoni

Olá, amigos. Hojé é dia de falarmos rapidamente sobre a garotada do New Orleans Hornets na Sumer League de Las Vegas 2012. Para quem não sabe, a Summer League (como o próprio nome indica) é uma espécie de liga de verão (nos EUA) que a NBA promove a cada ano – geralmente, no mês de julho. E qual o objetivo desse torneio? Melhor definição que a do excelente blog Bola Presa, impossível…

As famosas Summer Leagues são campeonatos organizados durantes as férias da NBA, a offseason, e servem para dar ritmo de jogo aos recém-draftados, colocar para jogar atletas jovens que tiveram pouco tempo de quadra na temporada anterior e também para dar chance a jovens que sonham em jogar na NBA.

Sim, é basicamente isso. O legal das Summer Leagues é ver em ação os jovens que acabaram de ser escolhidos no draft. Mas não é só isso… De vez em quando, algum jogador que não foi selecionado e que ninguém conhece acaba roubando a cena, impressionando olheiros e treinadores e ganhando um contrato na NBA. O exemplo mais famoso é o do armador Jeremy Lin, hoje no Houston Rockets. Pode-se dizer que o Lin foi “revelado” pela Summer League. As boas atuações que ele teve na liga de verão (em 2010) lhe abriram portas, e agora o garoto de origem asiática acaba de se tornar um milionário do basquete. Portanto, a Summer League é importante e pode ser o primeiro passo de muitos atletas rumo à fama e ao estrelato.

Austin Rivers é uma atração do Hornets

Atualmente, existem duas Summer Leagues: a de Orlando e a de Las Vegas. Como o New Orleans Hornets está disputando a de Las Vegas, é nela que nós iremos nos concentrar (mas se você quiser saber sobre a Summer League de Orlando, é só clicar aqui). Então, a liga de verão de Las Vegas começou há uma semana (13/07) e irá terminar neste domingo (22/07). Ela está sendo disputada por 24 times da NBA atuando com os seus uniformes de treinamento (afinal, são jovens e aprendizes em quadra), e os duelos acontecem em dois ginásios: o COX Pavilion e o Thomas & Mack Center. É importante destacar que o que se olha mesmo nessas partidas são as atuações individuais dos jogadores, e não o time que foi melhor. Claro, todo mundo quer vencer, mas os resultados desses jogos são o que menos importa. As franquias estão de olho é no rendimento de seus jovens e na possibilidade (mesmo que pequena) de encontrarem um “novo Jeremy Lin”.  Bem, feita essa rápida explicação sobre o torneio, vamos agora falar sobre os zangões…

* Clique aqui e siga o Austin Rivers no Twitter!

A garotada do New Orleans Hornets já disputou 3 partidas nessa Summer League de Las Vegas, com 1 vitória (sobre o Phoenix Suns) e 2 derrotas (para Portland Trail Blazers e Milwaukee Bucks). Como os resultados não são o mais importante aqui, nós vamos direcionar a atenção aos nossos principais jogadores que estão participando do torneio. São eles: Austin Rivers e Darius Miller, recém-escolhidos pela franquia da Louisiana no último draft, e Jerome Dyson, Xavier Henry e Lance Thomas, que fizeram parte do elenco dos zangões na última temporada. Na imagem abaixo, observamos a lista dos atletas inscritos pelo Hornets:

Como vocês puderam reparar, o nome do ala-pivô Anthony Davis consta na lista para a Summer League, mas ele está com a seleção dos EUA e, por isso, desfalca o jovem elenco dos zangões. Outro nome mais conhecido que está na relação e não participa da liga de verão é o do pivô Darryl Watkins, que acabou transferido para o Philadelphia 76ers – e já foi dispensado. Então, as principais atrações do Hornets no torneio são mesmo os novatos (Rivers e Miller), além de Dyson, Henry e Thomas. E o cara que está no banco de reservas comandando essa pirralhada é o James Borrego (eita, sobrenome esquisito!), um dos auxiliares do técnico Monty Williams. Assim que a competição acabar (neste domingo, 22/07), nós iremos publicar um post comentando os destaques (positivos e negativos) da equipe e as atuações dos principais atletas desse grupo. Confiram agora o calendário do Hornets na Summer League de Las Vegas (com as três partidas já cumpridas – todas no Thomas & Mack Center):

Dia e hora (de Brasília)

Jogo

Resultado

15 de julho, às 23h30m

vs Portland Trail Blazers

82 – 85 (derrota)

16 de julho, às 23h30m

vs Milwaukee Bucks

68 – 76 (derrota)

18 de julho, às 21h30m

vs Phoenix Suns

78 – 61 (vitória)

20 de julho, às 23h30m

vs Dallas Mavericks

21 de julho, às 19h30m

vs Golden State Warriors

Deu para perceber que hoje tem jogo, não é mesmo? Pois é, a partir das 23h30m (horário de Brasília), os zangões entram em quadra e enfrentam o Dallas Mavericks, no nosso quarto duelo nessa liga de verão. Vale a pena ficar de olho na garotada e torcer para que eles nos brindem com um futuro promissor. GO HORNETS!!!

* ANTHONY DAVIS: E não é que o jovem ala-pivô do Hornets andou aprontando novamente das suas? No amistoso de ontem, entre EUA e Grã-Bretanha, lá em Manchester (ING), ele anotou 11 pontos, apanhou 3 rebotes e distribuiu nada menos que 4 bloqueios, em 13 minutos! Além disso, deu um show de enterradas (veja aqui)! É simplesmente impossível não se empolgar com o rapaz. E como é bom saber que ele é um zangão!

* ARRIBA, HORNETS!: A NBA confirmou que os zangões farão um jogo de pré-temporada na Cidade do México. O adversário será o Orlando Magic (nova equipe do nosso ex-ala-pivô mexicano Gustavo Ayon), e a partida está marcada para o próximo dia 07 de outubro. Quer mais informações (em português) a respeito do assunto? É só ler aqui.

* CARL LANDRY: Sem espaço para permanecer no Hornets, o ala-pivô – que é um agente livre irrestrito – estaria negociando com o Golden State Warriors e o Charlotte Bobcats. A definição quanto ao futuro do atleta deverá sair nas próximas horas. É mais um que vai se despedindo de New Orleans.

UNS CHEGAM, OUTROS VÃO…

O sorridente Anderson está U$ 36 milhões mais rico

* Por Lucas Ottoni

O mês de julho chegou, e o mercado de agentes livres vem agitando o mundo da NBA. As equipes correm atrás de reforços e apresentam ofertas aos jogadores sem contrato que buscam enriquecer as suas contas bancárias. É o momento mágico das especulações, das cifras sobre a mesa, das trocas entre as franquias  e até dos leilões (quem dá mais?). Enfim, coisa que americano adora…  Como o que interessa para nós são os movimentos feitos pelo New Orleans Hornets, já há algum material para discutirmos a respeito da Free Agency. O primeiro deles chama-se Ryan Anderson. Isso, é o rapaz branquelo e contente da foto aí de cima. Ele é a principal contratação dos zangões – até o momento – para a temporada 2012-13. No parágrafo abaixo, eu vou falar rapidamente sobre essa chegada do Anderson em New Orleans…

O ala-pivô de 24 anos vem de uma temporada excelente, que lhe rendeu, inclusive, o prêmio de atleta que mais evoluiu, o MIP (Most Improved Player). Atuando (e bem) pelo Orlando Magic, o Ryan Anderson obteve algumas médias e aproveitamentos muito interessantes. Anotem aí: 16.1 ppg e 7.7 rpg, com 87.7% na linha dos lances livres, 43.9% nos arremessos de quadra e 39.3% nos três pontos. Legal, né? Porém, como nem tudo são flores (meio gay, eu acho), é preciso registrar que os seus números sofreram forte queda nos playoffs: 9.6 ppg e 4.6 rpg, com 34.1% de acerto nas tentativas de quadra. Mas, nesse momento, isso pouco importa para nós. Vamos esquecer o passado, combinado? O principal aqui é analisar o que esse sujeito poderá fazer para ajudar o time do Hornets em 2012-13. E ele tem requisitos de sobra para tornar a nossa equipe melhor, acreditem.

O nosso novo PF brilhou no Magic

Em primeiro lugar, o Ryan Anderson é um jogador alto (2,08m) e que possui um arremesso muito bom. Ele sabe “matar” bolas de três pontos, tem uma dinâmica bem razoável embaixo da cesta e também pega os seus rebotes. Só por causa disso, já dá para dizer que ele se encaixa dentro daquilo que o nosso Hornets tanto precisa: altura, mas com capacidade de pontuação – principalmente de longa distância. E eu creio que foi justamente para isso que ele veio, e não há muito mais a se destacar. Foi uma excelente aquisição, pois preenche algumas carências do elenco e é um ajuste que definitivamente poderá nos ajudar a vencer uns jogos. Ah, e não esperem ver o nosso novo ala-pivô enterrando nas cabeças adversárias ou distribuindo tocos, ok? Deixemos isso para o garoto Anthony Davis. O lance do Anderson é – a princípio – aparecer nos arremessos e ajudar nos rebotes. E isso já é algo que soa bem demais para os zangões.

Outra coisa a se pensar: onde o Anderson entraria nesse time? Ele é ala-pivô, assim como o Anthony Davis, e eu não acredito que tenha vindo para ser reserva. Então, o técnico Monty Williams tem duas opções aí: passar o Davis para a posição de pivô (isso não me agrada), ou colocar o Anderson como ala (não é o ideal, mas vá lá…). Enfim, o Monty que se vire! O fato é que botar o ex-jogador do Magic para atuar como pivozão seria o mesmo que “assassinar” a sua característica mais legal: os arremessos de longa distância. E isso o Hornets não vai fazer (eu acho). “Quebre” a cabeça aí, sr. Monty!

No vídeo, a maior pontuação do Ryan Anderson na carreira:

A gente já vinha falando sobre a contratação do Ryan Anderson ao longo dos últimos posts aqui no BH. A negociação que o trouxe ao Hornets foi a seguinte:  ele era um agente livre restrito, e o Magic poderia igualar qualquer proposta que fizessem para mantê-lo. Contudo, o jogador recebeu dos zangões uma ótima oferta de aproximadamente U$ 36 milhões por 4 temporadas  e entrou em um acordo com a franquia de Orlando para ser negociado, o famoso sign-and-trade. Por esse acordo, a equipe da Florida obteve do Hornets o bom ala-pivô mexicano Gustavo Ayon, e o comércio acabou sendo concretizado na última quarta-feira (11/07).

Pois é, o Ryan Anderson vai faturar o equivalente a U$ 9 milhões por cada uma das quatro temporadas em New Orleans. É muito dinheiro! Será que ele vale tudo isso? Bem, agora cabe a ele responder e provar que cada centavo foi bem investido. E que as respostas venham, de preferência, dentro de quadra! SEJA MUITO BEM-VINDO À FAMÍLIA HORNETS, RYAN ANDERSON!!!

* Clique aqui e saiba mais sobre o novo jogador do Hornets

Jarrett Jack foi para o Warriors

Peraí… Está pensando que acabou? Nada disso. No mesmo dia em que o sr. Ryan Anderson se apresentou ao Hornets, a franquia da Louisiana realizou outro negócio. Vocês se lembram do armador Jarrett Jack? Pois é, ele agora é o novo reforço do Golden State Warriors. Com o objetivo de abrir mais espaço na folha salarial do nosso time, o GM Dell Demps mandou o Jack para Oakland, em troca de… nada! Quer dizer, o Hornets ganhou os direitos sobre um misterioso ala-pivô bósnio chamado Edin Bavcic, que foi selecionado pelo Toronto Raptors no draft de 2006 (56ª escolha), mas que nem sequer jogou uma partida na NBA. O cara já tem 28 anos de idade, e as últimas informações sobre ele dão conta de que o seu desempenho no basquete europeu tem sido bem modesto. Enfim, o Hornets – naturalmente – não contará com os serviços do tal Bavcic. A troca foi fechada exclusivamente para economizar na folha de pagamentos e dar mais espaço ao jovem Austin Rivers, que deverá atuar como PG em 2012-13 (já discutimos isso, né?). O que me desagradou nesse comércio foi o fato de o Jarrett Jack ter sido trocado apenas por alívio salarial. O Hornets não recebeu nenhum ativo interessante, nem uma escolhazinha de draft. Ora essa, o JJ vem de uma temporada com 15.6 ppg, 3.9 rpg, 6.3 apg e 45.6% de aproveitamento nos arremessos de quadra. Valia mais, vocês não acham?

Antes de encerrarmos o post, vamos destacar a transação mais recente feita pelo Hornets. Nesta Sexta-feira 13, a franquia da Louisiana recebeu do Minnesota Timberwolves o contrato – de aproximadamente U$ 5 milhões para 2012-13 – do pivô aposentado Brad Miller, além de duas escolhas de segunda rodada no draft (2013 e 2016) e algum dinheiro. Em troca, o Wolves ganhou uma escolha de segunda rodada (2017) dos zangões. O comércio serviu basicamente para aliviar a folha de pagamentos da equipe de Minneapolis. Com isso, o Hornets obteve uma graninha e também escolhas de draft para usar ou negociar no futuro. E aí? Será que foi uma boa jogada? Creio que sim.

Hoje o post fica por aqui. Mas vai a dica: acompanhem o nosso Twitter, pois a gente sempre está postando novidades e notícias sobre o Hornets lá. Abraços e bom fim de semana a todos!

* SUMMER LEAGUE 2012: Assim que for possível, faremos um post sobre o torneio de verão. Algumas mudanças ocorreram, e não há como explicar isso na sessão Ferroadas. O importante é que a garotada do Hornets estreará em Las Vegas, neste domingo (15/07), contra o Portland Trail Blazers, às 23h30m (de Brasília). O horário é ruim, eu sei, mas vale a pena dar uma conferida. Alguém se habilita?

* ANTHONY DAVIS: No post anterior, nós dissemos que ele havia sido cortado da seleção americana que irá às Olimpíadas, correto? Pois é, mas a sorte parece caminhar bem ao lado do nosso jovem ala-pivô. Ele está cada vez mais perto da vaga em Londres, e nós também falaremos sobre isso em breve.

* ERIC GORDON: Ele assinou um contrato com o Phoenix Suns, e o Hornets tem até o fim deste sábado (14/07) para igualar a oferta da franquia do Arizona e manter o ala-armador em New Orleans. Suspense total…

UMA OUTRA VERSÃO DOS 10 +

* Por Lucas Ottoni

No dia 28 de abril, ou seja, há pouco mais de 2 meses, eu criei um post agradecendo aos leitores do Brazilian Hornet por terem nos prestigiado ao longo da temporada 2011-12 da NBA. E dentro do mesmo post eu inseri 10 vídeos com as melhores jogadas (escolhidas por mim) do nosso querido New Orleans Hornets, que tinha acabado de encerrar a sua participação no último campeonato. Vocês lembram disso? Pois é, aqui está o post em questão… Acontece que a própria NBA resolveu lançar os seus 10 + dos zangões, e eu não perdi a chance de colocar aí em cima para o pessoal curtir. Afinal, as coisas boas sempre devem ser rememoradas, concordam? Enjoy!

PARABÉNS!: Conforme já havíamos destacado no nosso Twitter, o ala Al-Farouq Aminu será o representante único do New Orleans Hornets nos Jogos Olímpicos de 2012, que acontecerão (a partir do dia 27 de julho) em Londres. Ele ajudou a seleção da Nigéria a surpreender as favoritas Grécia e República Dominicana, e carimbar o passaporte rumo a terras inglesas. Então, a minha torcida no torneio de basquete masculino das Olimpíadas irá para as seleções do Brasil e também da Nigéria. É preciso explicar os motivos? Claro que não, né?

REFORÇO: O Hornets está prestes a conseguir a sua primeira aquisição na agência livre. Trata-se do bom ala-pivô Ryan Anderson, do Orlando Magic. Anderson foi o vencedor do prêmio de atleta que mais evoluiu na última temporada, o MIP (Most Improved Player). Quando o negócio estiver 100% concretizado, a gente terá um post só para falar sobre o assunto. Por enquanto, aqui estão os detalhes e valores da provável contratação.

UMA PERGUNTINHA: Digamos que você trabalhe em uma determinada empresa. De repente, uma organização concorrente aparece e te faz uma mega proposta de U$ 58 milhões de salário para contar com os seus serviços pelos próximos 4 anos. Contudo, a sua atual empresa resolve reconhecer o seu valor e se prontifica a igualar a baita oferta da concorrência para que você permaneça onde está. Diante de tudo isso, você teria algum motivo para se sentir decepcionado ou desprestigiado? Sem mais perguntas, Meritíssimo.