O QUE VEREMOS NO DIA 31?

Anthony Davis acabou com o Heat! Mas como será na estreia?

* Por Lucas Ottoni

Saudações, pessoal. Eu acabei atrasando as análises dos últimos três jogos do New Orleans Hornets na pré-temporada de 2012, pois tive compromissos importantes e não consegui atualizar o BH com a constância que gostaria. Mas agora estou aqui para falar sobre essa reta final do nosso time, antes de a bola subir para valer. Sem mais delongas, vamos lá…

Na última segunda-feira (22/10), o Hornets foi até o Texas e não realizou uma boa apresentação. O time da Louisiana acabou derrotado pelo Dallas Mavericks, por 87 a 74, em um jogo fraco tecnicamente. Se os anfitriões (sem o craque alemão Dirk Nowitzki) não empolgaram, o Hornets tampouco. Dessa forma, acabou vencendo a contenda aquele que errou menos. Senão vejamos: 28-84 nos arremessos de quadra (33.3%). Arremessos de 3 pontos? Foram 7-25 (28.0%).  Aí estão alguns números (terríveis) do Hornets. Pronto, eis o motivo da nossa derrota – além do 1º quarto horroroso que tivemos (10 a 25). Já o Mavs teve um aproveitamento muito parecido com o nosso (que joguinho, hein!), mas se desempenhou bem melhor na defesa e administrou o placar que havia construído nos minutos iniciais. O destaque dos zangões acabou sendo o elogiado ala-pivô Anthony Davis, que – apesar dos míseros 6 pontos – apanhou 17 rebotes. Foi bom, mas foi pouco.

* Confira aqui o Box Score (com vídeos) da partida contra o Mavs

Hornets vs Rockets: nova derrota

Dois dias após o revés em Dallas, o Hornets voltou para o seu doce lar e enfrentou o Houston Rockets, lá na New Orleans Arena. Vale lembrar que os dois times já haviam se encarado nessa pré-temporada, e os texanos levaram a melhor (relembre aqui). Portanto, os zangões teriam a chance de dar o troco (embora isso não seja tão relevante assim. Estamos falando de pré-temporada, né?). Só que o revide não aconteceu, pois o trio Kevin Martin, Chandler Parsons e Carlos Delfino estava em noite inspirada e nos pulverizou com arremessos da linha dos 3 pontos. Os três combinaram 11-21 em “chutes” de longa distância, um bom aproveitamento de 50%. O nosso ala-pivô Ryan Anderson (cestinha do jogo, com 23 pontos) também mostrou que sabe atirar de longe (5-7 em arremessos de três), mas isso não foi o suficiente para evitar o triunfo do Rockets: 97 a 90. Outro destaque (positivo e negativo) do Hornets foi o armador Greivis Vasquez. Ele conseguiu um duplo-duplo (13 pontos e 11 assistências), mas cometeu 8 turnovers!  E, mais uma vez, a nossa defesa não funcionou bem.

* Confira aqui o Box Score (com vídeos) da partida contra o Rockets

Vindo de uma sequência de quatro derrotas (contando com as duas da semana anterior, para Atlanta Hawks e o próprio Rockets) e jogando mal, o Hornets teve de encerrar a sua pré-temporada “dançando com a mais feia”. É isso mesmo, o nosso time viajou até a Florida para encarar o atual campeão da NBA, o poderoso Miami Heat, de LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh. A bola subiu na última sexta-feira (26/10), e nem o mais otimista torcedor dos zangões poderia imaginar o que estava para acontecer…

LeBron James foi bem marcado

Jogando muito bem (e com bastante vontade), o Hornets colocou a forte equipe de Miami para correr e atuou em ritmo de temporada. Com belos lances de ambos os lados, a partida foi para o intervalo empatada em 47 a 47. Se Chris Bosh causava problemas à defesa dos zangões, ou LeBron James conseguia jogadas de efeito, a resposta vinha com o monstruoso (no bom sentido) Anthony Davis em grande noite. O nosso jovem e promissor ala-pivô anotou nada menos que 24 pontos e apanhou 11 rebotes, com 3 roubos e 1 bloqueio. Nada mal, hein? O armador Greivis Vasquez e o ala Al-Farouq Aminu (!) também conseguiram números de duplo-duplo, e os grandões Ryan Anderson e Robin Lopez completaram a atuação sólida dos visitantes. O resultado disso foi um último período eletrizante, em que os dois times se revezavam na liderança do placar. O fato de LeBron James ter sido poupado nos minutos derradeiros facilitou a vida dos zangões, mas não diminuiu o valor da nossa vitória por 96 a 89. Mais importante que o resultado, foi a atuação vibrante do Hornets. A equipe da Louisiana apresentou uma defesa eficiente e melhorou demais o seu aproveitamento ofensivo. E fez tudo isso contra o atual campeão da liga e em rede nacional (a partida foi transmitida na TV para todo o território americano). Bem animador, não é mesmo?

* Confira aqui o Box Score (com vídeos) da partida contra o Heat

Enfim, o Hornets terminou a sua pré-temporada com uma campanha 4-4 e acabou deixando na mente dos fãs outra dúvida cruel. Afinal, a gente não sabe qual Hornets nós veremos no dia 31 de outubro, data da estreia dos zangões no campeonato de 2012-13 (vs Spurs, na New Orleans Arena). Será o das derrotas, apagões e baixo aproveitamento? Ou será o que derrotou o atual campeão da liga –  dentro do ginásio dos caras – jogando muitíssimo bem? Teremos a resposta na próxima quarta-feira. A conferir…

No vídeo abaixo, os highlights da vitória em Miami:

OBS 1: O jovem ala-armador Austin Rivers lesionou o mesmo tornozelo direito em duas partidas diferentes na última semana, contra Mavericks e Heat (vejam aqui e aqui). Apesar disso, o caso não parece ser grave. Ainda bem, né?

OBS 2: No post desta segunda-feira (29/10), amanhã, eu farei uma análise individual de cada jogador do nosso time na pré-temporada, e o que esperar deles em 2012-13. Não percam!

* O ADEUS DE DAVID STERN: O comissário da NBA anunciou que irá deixar o cargo em 2014. Ok, ele pode ser polêmico e, por vezes, impopular. Pode ter apresentado atitudes que não agradaram ou aparecido com declarações para lá de controversas. Mas uma coisa é inegável. O cara fez um trabalho espetacular no comando da liga. Ele está no cargo desde meados da década de 1980, e, de lá para cá, a NBA se transformou em um negócio absolutamente rentável e de dimensões globais. Merece, no mínimo, uma salva de palmas de todos os que amam esse esporte chamado basquete. Obrigado, Stern!

* AT THE HIVE: O blog americano especializado em New Orleans Hornets está com cara nova (vejam aqui). Eu achei muito legal! E vocês?

* Entre aqui e curta o Brazilian Hornet no Facebook!

* JAMES HARDEN NO ROCKETS: Saindo um pouco do nosso time, fui só eu quem achou essa troca excelente para o Oklahoma City Thunder? O que vocês pensam a respeito? Opinem aí embaixo, nos nossos comentários!

VAI SAIR…: Sim, nós temos algumas coisinhas a serem atualizadas aqui no BH (História, Elenco, Calouros…), e o problema é a falta de tempo mesmo. Mas até o início da temporada, eu verei se consigo ajeitar tudo. Prometo.

Anúncios

COLEÇÃO: CAMISETA MARDI GRAS

Camiseta swingman do New Orleans Hornets, modelo Mardi Gras

* Por Lucas Ottoni

O quinto back-to-back do New Orleans Hornets na temporada 2011-12 da NBA foi um desastre, com duas derrotas acachapantes. Mas disso, falaremos mais abaixo. Agora, eu vou seguir com a apresentação de mais um item do acervo do Brazilian Hornet. Pela fotografia aí em cima, vocês já perceberam que se trata de uma camiseta diferente, eu diria. E, na verdade, é. Essa armadura aí faz parte da linha Mardi Gras, que o Hornets lançou em homenagem ao famoso carnaval da cidade de New Orleans. A apresentação desses uniformes aconteceu no fim do ano de 2009, e eles foram utilizados pelo time dos zangões em alguns jogos nas duas últimas temporadas. A nossa camiseta traz o número 41, do James Posey. Alguém aí lembra dele? Abaixo, eu falarei rapidamente sobre esse jogador. Confiram os slides, amigos:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Eu adquiri essa peça na loja oficial do Hornets, na New Orleans Arena, em março de 2010. Aí vocês me perguntam: “Mas por que logo a do James Posey, Lucas? Por que você não pegou uma do Chris Paul ou do David West?”. Simples, meus caros. As do Chris Paul, nesse modelo Mardi Gras, eram todas do tamanho pequeno (e eu meço quase 1,90 m de altura). E as do David West estavam em falta. Aí eu resolvi ficar com essa do Posey, que também jogava pelo Hornets na época. Afinal, o cara tem moral, né? Bicampeão da NBA. Então, foi assim que eu me apoderei dessa camiseta no modelo Mardi Gras, a única que tenho no acervo do BH (por enquanto).

James Posey: ex-Hornets

Bom, vou falar um pouquinho sobre o James Posey. Bicampeão da NBA (em 2006, pelo Miami Heat, e em 2008, pelo Boston Celtics), esse ala jogou pelo New Orleans Hornets entre 2008 e 2010, e depois foi trocado (junto com o armador Darren Collison) para o Indiana Pacers. Nesse movimento, o Hornets recebeu o ala Trevor Ariza, que segue com a equipe da Louisiana. Ah, o Posey não deixa saudades na torcida dos zangões. Jogador relativamente caro e que não produziu metade do que se esperava dele. Atualmente, possui 35 anos de idade e está sem clube.

Então, essa bela camiseta ilustrou o nosso quarto post sobre o acervo do BH. Veja também o primeiro, o segundo e o terceiro itens da nossa coleção. Em breve, eu seguirei postando outros objetos.

OBS: Você tem algum objeto ou relíquia dos zangões? Mande imagens para o Brazilian Hornet, através do nosso e-mail: br_hornet@hotmail.com. Assim que possível, eu postarei aqui no blog.

Para fechar este post, vamos falar rapidamente sobre o nosso quinto (e desastroso) back-to-back. Na verdade, não há muito o que falar. Após uma vitória maiúscula sobre o capenga Orlando Magic, o Hornets apanhou feio em seus dois últimos jogos. No domingo (29/01), os zangões levaram um sonoro 94 a 72 do Atlanta Hawks, em plena New Orleans Arena. Um dia depois, na segunda-feira (30/01), foi a vez do forte Miami Heat nos derrotar, lá na Florida: 109 a 95. Com esses resultados, o Hornets cumpre uma campanha 4-17 e segue na lanterna da Conferência Oeste. Diante disso, há algumas coisinhas que eu gostaria de saber:

LeBron James encara Jason Smith

1) Por que os ótimos Gustavo Ayon e Carl Landry têm jogado tão pouco tempo?

2) O Greivis Vasquez não arma melhor a equipe do que o Jarrett Jack?

3) Por que alterar completamente um time que está ganhando por 12 pontos?

4) Será que Trevor Ariza e Al-Farouq Aminu podem jogar tanto tempo juntos?

5) Quem é melhor? Dwyane Wade ou LeBron James?

Aí estão algumas perguntinhas que eu deixo para os amigos debaterem aqui. Ah, e não insistam. Eu ainda não vou falar em draft. Pelo menos, por enquanto.

* Box Score (com vídeos): contra o Hawks / contra o Heat


 FERROADAS

* ESPECULAÇÕES: Assim que o Hornets resolveu colocar o pivô Chris Kaman disponível no mercado, surgiram boatos de todos os tipos e interessados de vários lugares da América. Estão falando até em Monta Ellis nos zangões. Vamos aguardar as novidades e, principalmente, os fatos concretos.

* EM BREVE: Dentro de alguns dias, o acervo do Brazilian Hornet receberá um novo item. Ah, não é a camiseta do Hugo Chávez, hein…