UMA DÚVIDA PERTINENTE

Podem acreditar! É o Eric Gordon mesmo! Ele voltou e derrubou o Nuggets!

* Por Lucas Ottoni

Olá, amigos. Eu sei que o post está – há três jogos – atrasado, pois uma série de questões particulares me impediram de tocar o Brazilian Hornet nos últimos dias. Então, peço desculpas ao pessoal que aguardava o texto do nosso último back-to-back (Lakers e Suns), que eu havia prometido para a segunda-feira (02/04) e que acabou não aparecendo por aqui. Fiquem sossegados, que eu vou tentar recuperar o tempo perdido e falar (muito) rapidamente sobre essas duas partidas hoje. No entanto, o assunto principal deste post não pode ser outro que não o retorno do ala-armador Eric Gordon às quadras. Sim, ele voltou nesta última quarta-feira, contra o Denver Nuggets (29-25), na New Orleans Arena. E o que aconteceu? O Hornets fez 94 a 92 (ufa!) sobre a turma do Colorado e alcançou a sua 14ª vitória na temporada 2011-12 da NBA (14-40). Com o Gordon em ação, os zangões venceram dois dos três jogos em que ele atuou. E esse fato levanta uma dúvida para lá de pertinente na cabeça dos fãs da equipe da Louisiana: se o Eric Gordon estivesse saudável ao longo de todo o campeonato, a campanha do Hornets teria sido diferente? Bem, eu resolvi criar aí embaixo uma enquete sobre o assunto. Votem à vontade!


OBS:
 Se possível, expliquem o porquê da escolha lá embaixo, nos comentários. Assim, poderemos debater. A minha escolha, e o motivo, já estão explicados lá.

Todo mundo sabe que o Eric Gordon chegou ao Hornets como parte da negociação que levou o armador Chris Paul para o Los Angeles Clippers. E todo mundo sabe também que ele machucou o joelho direito na estreia dos zangões na atual temporada, diante do Phoenix Suns. De lá para cá, o Gordon jogou apenas mais uma partida (contra o Philadelphia 76ers), passou por uma cirurgia (no joelho) e ficou uns 3 meses afastado das quadras. O fato é que esse jogador tem um enorme potencial, é talentoso e poderia ter sido o grande nome do New Orleans Hornets no campeonato. Ele fez uma falta tremenda ao time nesse período em que esteve longe dos jogos, e é uma pena que tenha retornado apenas agora, restando menos de 15 compromissos para o fim da nossa campanha. Porém, antes tarde do que nunca. Como eu já havia escrito lá em cima, o Gordon voltou na quarta-feira (04/04), contra o Nuggets, na New Orleans Arena. Ele jogou por quase 34 minutos, marcou 15 pontos e – mais uma vez – foi decisivo para a vitória suada dos zangões. É só ver o vídeo:

É bom saber que nós temos novamente um jogador que não se furta de decidir os jogos e que sabe exatamente o que fazer para que o lance derradeiro seja concluído com sucesso, não é mesmo? Afinal, perdemos diversas partidas nessa temporada nos segundos finais, nos momentos de definição, e isso mostra a falta que o Mr. Gordon fez à equipe do Hornets. Tuitadas infelizes à parte, que ele seja muito bem-vindo de volta!

* Confira aqui o Box Score (com vídeos) da partida (contra o Nuggets)

O "chute" certeiro de Kobe Bryant

Para terminar o post (eu não esqueci), vamos falar rapidamente sobre o back-to-back do último final de semana, que encerrou uma excursão de cinco jogos do Hornets pela Costa Oeste. No sábado passado (31/03), os zangões foram ao Staples Center e fizeram um jogo duríssimo com o Los Angeles Lakers (35-20). Eu não assisti ao duelo, mas soube que o astro Kobe Bryant esteve em um dia para (quase) se esquecer. Ele errou uma penca de arremessos e apresentou um basquete até irreconhecível. No entanto, o Kobe é o Kobe. Ele acabou fazendo isso aqui no momento decisivo, e os angelinos acabaram saindo com uma vitória sofrida: 88 a 85. Um dia depois, no último domingo, a nossa equipe parecia bastante desgastada pelo duelo em LA e acabou sendo presa tranquila para o Phoenix Suns (28-26), lá no Arizona. Steve Nash e cia. fizeram 92 a 75 e encerraram o nosso back-to-back com duas derrotas. De repente, com o Eric Gordon em quadra, as coisas poderiam ter sido bem diferentes… Alguém aí duvida?

* BACK-TO-BACK: Hoje à noite (21h30m de Brasília), o New Orleans Hornets estará em San Antonio, para o duelo contra o Spurs do bom e velho Tim Duncan. Um dia depois, neste sábado (07/04), os zangões terão pela frente o Timberwolves, na Louisiana. A bola subirá às 21h (de Brasília). O Brazilian Hornet deve passar informações, via Twitter. Siga o BH e fique por dentro de tudo o que acontecerá em quadra.

* Spurs Brasil: a prévia do jogo contra o San Antonio Spurs

GAROTADA BOA: Na última segunda-feira (02/04), a Universidade de Kentucky derrotou Kansas e conquistou o título nacional universitário lá nos EUA. Porém, isso é o que menos importa para nós. O que interessa, na verdade, são os jovens talentos que pudemos observar: Anthony Davis, Michael Kidd-Gilchrist, Thomas Robinson, Doron Lamb, Terrence Jones… Dois deles poderão estar vestindo uniformes do Hornets muito em breve. O draft vem aí!

Um ótimo feriado de Páscoa a todos!

13 pensamentos sobre “UMA DÚVIDA PERTINENTE

  1. Bem, o meu voto foi o seguinte: Faria uma boa campanha e chegaria aos playoffs com muita dificuldade

    Quem acompanhou o nosso time ao longo da temporada pôde perceber que nós perdemos uns trocentos jogos nos momentos decisivos. Principalmente por não termos um cara para chamar a responsabilidade e finalizar, como o Durant faz no Thunder, o Kobe faz no Lakers ou o Wade faz no Heat. O Jarrett Jack até tentou ser esse cara, mas ele não tem cacife para carregar tamanha responsabilidade. O Eric Gordon, então, fez muita falta, pois é ele quem tem o talento suficiente para resolver as partidas a nosso favor. E isso ficou bem claro nos míseros três jogos em que ele atuou. Portanto, com o Gordon jogando todas as partidas, eu acho que nós teríamos um número de vitórias muitíssimo maior e poderíamos sim beliscar uma 7ª ou 8ª vaguinha na Conferência Oeste.

    Aguardo as opiniões de vocês. Abços!

  2. Mesmo que tivessem o Gordon, os hornets tiveram outros desfalques importantes. Os desfalques acabaram com o time de qualquer maneira. De forma que eu acho que o Gordon melhoraria sim a campanha dos hornets mas nao para playoff. talvez um decimo lugar no oeste.

    • Ok, Felipe. Tem sentido. Com todos os problemas que tivemos ao longo da temporada, um 10º lugar no Oeste não seria absurdo. Mas eu acho que o talento faz muita diferença. Com o Gordon jogando bem fisicamente e com tudo o que sabe, eu sonharia até com os playoffs, embora o quadro que você traçou também seja bem realista.

      Abço!

  3. Lucas, pra mim falta uma alternativa ae…
    Nao axo q o time poderia surpreender e ficar entre os lideres…
    Mas o time saudavel, tbm nao sofreria tanto pra chegar aos Offs

    Hornets completo, é de time de Offs tranquilamente…
    Eu escolheria uma alternativa entre essas duas ae….

    Por q to mt animado com esse Draft e com o futuro… trocando Jack e Okafor, e boas seleçoes no Draft, ano q vem brigaremos por mando de quadra se td encaminhar bem

    Marshall ou Lillard / Vasquez
    Gordon / Belinelli / Henry
    Ariza / Aminu /
    Davis ou Robinson / Landry / Smith
    Kaman / Ayon /

    • Entendo, Kaio. Um 5º ou 6º lugar, você quer dizer. Eu tenho lá minhas dúvidas. Concordo (e sempre disse isso aqui desde o início da trajetória do blog) que o nosso time completo não é ruim, mas eu acho que ainda falta profundidade para conseguirmos ser candidatos certos aos playoffs. Talvez essa profundidade venha do draft, quem sabe? Na minha visão, não temos reservas confiáveis nas posições SG e SF, e o Ayon pode render mais do que vem rendendo. Além disso (e eu também já escrevi isso aqui algumas vezes), eu também não gosto da ideia de ver o Jarrett Jack como nosso PG titular. O nosso elenco tem algumas questões a serem resolvidas, mas eu acho que poderíamos pensar em playoffs sim. E eu espero carregar também esse seu otimismo em relação ao futuro da equipe, grande Kaio. Se conseguirmos pegar esses dois (Davis ou Robinson e Lillard ou Marshall), já seria um belo upgrade, hein?… rs

      Abço!

  4. sei nao luke. votei no chegaria aos offs com dificuldade. mas é dificil ter ctza. mesmo com o gordon, a gente levou uma coça do spurs onten. acho q o nosso time ainda naum tá pronto pra offs nao. sei lá é dificil saber.

    fuiiiii

    • Fala, Bruno. Mas o jogo de ontem eu acho que não serve de parâmetro. O Spurs tem um timaço, tá embalado por não sei quantas vitórias consecutivas, acho que já é o líder do Oeste e é candidatíssimo ao título, na minha opinião. E eles ainda jogaram em casa. O jogo seria duríssimo, de qualquer forma. E o Gordon meteu 31 pontos neles. O resto do nosso time é que não jogou nada. Mas sobre isso falaremos depois. Obrigado pelo comentário. Abço!

  5. O problema é que o time (diretoria, principalmente) está + bagunçado do que o do ano passado.

    Então não creio que chegaria nos OFFS, mas passaria perto.
    Se até o Suns tá lá em cima…

    • É verdade, Ricardo. Nós tivemos alguns probleminhas nessa temporada. Mas é aquilo: o Hornets ainda é controlado pela NBA, e aí os nossos dirigentes (leia-se principalmente Dell Demps) não têm autonomia para conduzirem a equipe. É complicado. Estamos nos rearrumando. E o tal novo dono ainda não apareceu. Isso é que é o pior. Mas eu acho que, com o Eric Gordon inteiro o tempo todo, o rendimento do nosso time teria sido bem melhor.

      Abço!

  6. Queria fazer uma pergunta: Vocês torcedores do Hornets gostam do Vasquez? Ja vi muitos jogos dele pela seleção e poucos pelo Hornets, mas, já que voces o acompanham sempre, o que acham?

    Para mim ele é um belo jogador e merecia ser titular do time.

    • Olá, Amaury. Seja bem-vindo ao BH.

      Vou responder a essa sua pergunta com uma enorme satisfação, pois eu sou muito fã do Vasquez. Adoro o estilo de jogo dele e acho que ele é um jogador muitíssimo interessante. Eu creio que ele pode sim ser titular absoluto do Hornets, mas não nesse momento. Ele está apenas em sua segunda temporada na NBA e só vem aparecendo agora no Hornets, já que quase não jogou pelo Grizzlies. O Vasquez ainda precisa evoluir e ganhar alguma maturidade em quadra (às vezes comete uns TO desnecessários), mas o talento desse rapaz é indiscutível. Gosto muitíssimo dele e da forma como ele faz o time jogar. Tem uma visão de jogo excelente, um bom controle de bola e um arremesso bem decente. E o principal: joga para o time. É o tipo de jogador que soma a uma equipe.

      Por fim, concordo com você. É um belo jogador, e eu espero que fique em New Orleans por long, long time… rs

      Abço!

  7. Pingback: DEZ JOGOS PARA O FIM | Brazilian Hornet

  8. Pingback: UMA VITÓRIA NO DIA CERTO | Brazilian Hornet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s