TROPEÇANDO NOS DETALHES

* Por Lucas Ottoni

Olá, amigos. Hoje o tempo está curto, então o post será breve (ou vice-versa). No último sábado (24/03), o Hornets (12-36) recebeu o forte San Antonio Spurs (33-14), na New Orleans Arena, e fez um jogo de igual para igual até os segundos finais. Aí aconteceu o que quase sempre acontece com o nosso amado time quando chegam esses momentos decisivos: erros, precipitações e jogadas extremamente mal planejadas. O resultado da partida? Vitória do Spurs, é claro: 89 a 86. Primeiramente, eu gostaria de dizer que os zangões sofreram com os desfalques – só para variar. Sem o pivô Chris Kaman (gripado) e o ala Trevor Ariza (lesão no tornozelo direito), o Hornets iniciou o duelo contra o rival de divisão com a seguinte escalação: Jarrett Jack, Greivis Vasquez, Marco Belinelli, Lance Thomas e Gustavo Ayon. Quer dizer, uma formação muito modificada e que tinha tudo para dar errado. Mas o fato é que o trabalho do técnico Monty Williams é muito bom, e o time jogou bem e fez jus à fama de adversário indigesto para qualquer um. Porém, isso não foi o suficiente para conquistarmos a almejada vitória. E por que não vencemos? Vejam vocês mesmos no vídeo lá em cima…

Observaram os highlights do jogo? Pois é, amigos. Restando menos de 8 segundos no relógio, o Spurs vencia por 89 a 86, e o Monty Williams pediu um tempo técnico para organizar a nossa última jogada, a que teoricamente nos daria o empate. Até aí tudo correto. Só que a execução foi completamente equivocada! O Jarrett Jack pegou a bola, tentou uma infiltração que ninguém entendeu e errou! Será que o Monty e os jogadores acharam que a gente estivesse apenas 2 pontos atrás no placar? Por que não foi armada uma jogada para o “chute” de três pontos que nos salvaria? Não entendi patavina! Após o erro do Jack (que fez uma partida estupenda, é verdade), o Spurs ficou com a bola, o Danny Green recebeu a falta e errou os dois lances livres. Essa generosidade ainda nos rendeu 2 míseros segundos para o arremesso de três que deveria ter sido executado no lance anterior. Por fim, o Marco Belinelli tentou a salvação todo desequilibrado e errou. Um desastre! O vídeo lá em cima não mente. E, mais uma vez, nós tropeçamos nos detalhes.

* Confira aqui o Box Score (com vídeos) da partida

* Clique aqui e veja o pós-jogo do blog Spurs Brasil

OBS: Apesar dos desfalques, o Hornets teve o retorno do ala-pivô Carl Landry. Ele não jogava desde o dia 04 de fevereiro, quando lesionou o joelho esquerdo  na partida contra o Detroit Pistons. E o Landry voltou cumprindo boa atuação diante do Spurs: 15 pontos, 5 rebotes, 1 assistência e 1 roubo, em 29 minutos.

* REVANCHE?: Daqui a pouquinho, Chris Paul e o Hornets estarão frente a frente pela segunda vez, em menos de uma semana. Os zangões irão encarar novamente o Los Angeles Clippers, só que agora no famoso Staples Center. A bola subirá logo mais, às 23h30m (de Brasília). No jogo da última quinta-feira, CP3 amargou a derrota em New Orleans. Cheiro de vingança no ar? Sei lá… O que eu sei é que um novo tropeço para o Hornets poderá custar o emprego do técnico angelino Vinny Del Negro, que está “balançando” no cargo. O Brazilian Hornet irá acompanhar tudinho e jogar informações sobre a partida no nosso Twitter. Não percam!

* New Orleans Hornets Brasil: a prévia do jogo

* New Orleans Hornets Brasil: Caso Eric Gordon – opinem!

* A FÓRMULA DO MONTY: O técnico do Hornets explicou como o time tem que fazer para superar Chris Paul pela segunda vez e buscar uma vitória lá em Los Angeles. “Obviamente, quando você está jogando contra Chris, você tem que jogar por 48 minutos, você tem que ser fundamentalmente sólido“, disse o nosso treinador. E, de preferência, sem vacilar nos segundos finais. Que o passado recente sirva de exemplo, né?

2 pensamentos sobre “TROPEÇANDO NOS DETALHES

  1. concordo mto com o ki vc escreveu luke. é só ver a escalaçao do hornets pra perceber q o monty tem feito verdadeiros milagres apesar da campnha ruin. e isso do jaret jack achar ki é o dono do time e de decidir todas as bolas me incomoda mto. ele é um bom jogador, pontua d+ mais sempre se enrola nos momentos decizivos. ele deveria ter humildade de passar a bola. abs!

  2. Olá, Bruno. Concordo mais uma vez com você. A diferença é enorme. Na temporada passada, tínhamos Paul e West nos momentos decisivos. E hoje, com o Eric Gordon lesionado, não temos um jogador para decidir. O Jarrett Jack tem feito isso, só que sem muito sucesso mesmo.

    O trabalho do Monty Williams é muito bom. Eu gosto desse treinador e acho que ele ainda dará muito à nossa franquia.

    Abço!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s