UMA VITÓRIA MAIÚSCULA

Jason Smith teve boa atuação. Dwight Howard atacou os companheiros

* Por Lucas Ottoni

Após nove derrotas consecutivas, o torcedor do New Orleans Hornets (4-15), enfim, volta a ter motivos para sorrir. Os zangões fizeram uma bela exibição, ontem à noite, e passaram por cima do Orlando Magic (12-7), na New Orleans Arena. O placar de 93 a 67 (26 pontos de diferença!) serviu para lavar as almas dos fãs do Hornets, que não têm recebido muitas alegrias na temporada 2011-12 da NBA. O time inteiro foi bem, teve uma atuação sólida e não permitiu o menor esboço de reação por parte da turma da Florida.  Os destaques? Carl Landry (ele voltou mesmo!), Jason Smith, Emeka Okafor, Jarrett Jack e Marco Belinelli. Todos jogando com intensidade e proporcionando belíssimos lances ao público. Bem que poderia ser sempre assim… Logo aí embaixo, os highlights do atropelamento. Confiram:

Nem os grandes números do super pivô Dwight Howard (28 pontos e 16 rebotes) conseguiram ofuscar a brilhante vitória do Hornets. Aliás, eu acho que o Magic já começa a se preparar para um futuro sem Howard. A estrela do time manifestou o interesse de sair de Orlando, e derrotas acachapantes como a de ontem só devem reforçar essa vontade. Eu, pessoalmente, acho a equipe do Magic bem limitada, tanto técnica, quanto taticamente, se querem saber. A campanha deles é até surpreendente, mas nada que me entusiasme. Essa coisa de ser refém dos arremessos de longa distância, mesmo tendo o melhor pivô da NBA à disposição, não pode mesmo dar certo. Só que os zangões não têm nada com isso e passaram, literalmente, o carro por cima dos rivais. Após o jogo, um Howard inconformado detonou os companheiros. Olhem só o que ele disse (peguei no site Jumper Brasil):

Eu olho para os caras e eles parecem que não querem jogar. Eu disse a eles no intervalo: se vocês não querem jogar, basta ficar no vestiário. Dói chegar lá, jogar o seu melhor e esperar que todos joguem da mesma maneira. Se você não quer jogar, fique em casa. Eu quero ganhar um campeonato e trabalho muito duro todas as noites. Eles (Hornets) chutaram nossos traseiros esta noite não porque eles são uma equipe muito melhor do que a nossa, mas porque eles jogaram com mais vontade“.

O sorriso do Carl Landry diz tudo

Essa vitória e a declaração do Dwight Howard foram o prêmio a um time que vinha jogando relativamente bem a maioria dos seus jogos, com muita vontade e dedicação, mas que não estava conseguindo obter sucesso (em termos de resultados). A defesa do Hornets funcionou muito bem, como de costume. Grande mérito do treinador Monty Williams, diga-se de passagem. E, dessa vez, o nosso ataque deu as caras! Finalmente! Isso fez toda a diferença para que conseguíssemos um placar elástico. Senão vejamos: quatro jogadores da nossa equipe anotaram mais de 10 pontos na partida (Carl Landry, Marco Belinelli, Jason Smith e Jarrett Jack). Dois fizeram 9 pontos (Emeka Okafor e Al-Farouq Aminu), e ainda tivemos o armador reserva Greivis Vasquez marcando 8. Pois é, ontem nós apresentamos uma produção ofensiva interessante, como um todo. Ok, a defesa do Magic não foi uma maravilha, mas as nossas bolas caíram, e é isso o que importa.

* Confira aqui o Box Score (com vídeos) da partida

Voltar a vencer é muito bom, principalmente para um time que, apesar das suas limitações, tem capacidade para conseguir uma campanha decente. Esse 4-15 não reflete o valor dos zangões, podem acreditar nisso. A vitória sobre o Orlando Magic serviu para tirar o peso das costas de um elenco que vinha de nove derrotas seguidas, quase todas em jogos equilibrados, perdidos nos detalhes. E eu espero que, a partir de agora, os nossos motivos para sorrir se tornem mais frequentes.

Okafor e Howard lutam embaixo da cesta. Hornets atropelou o Magic

O Hornets começou o jogo de ontem com a mesma formação que vinha iniciando as últimas partidas: Jarrett Jack, Marco Belinelli, Trevor Ariza, Jason Smith e Emeka Okafor. O ala-pivô Carl Landry tem vindo do banco, mas eu o considero o nosso sexto titular. Como é bom esse jogador! E bom também foi o número de torcedores presentes na New Orleans Arena: 16.176. O nosso time é lutador e merece o apoio dos fãs. O público tem que jogar junto mesmo! Que seja daí para melhor. Rumo ao 5-15!

OBS: O ala-pivô Gustavo Ayon, destaque do nosso post anterior, esteve em quadra por apenas 9 minutinhos, contra o Magic. Ele apanhou 3 rebotes, além de 1 assistência, 1 roubo e 1 bloqueio. Nenhum TO. É impressionante como esse cara consegue produzir utilizando os poucos minutos que têm à disposição. Coloca o mexicano para jogar, Monty!


 FERROADAS

* MAIS UM: O New Orleans Hornets vai partir para o seu quinto back-to-back na temporada. Neste domingo (29/01), o time receberá o Atlanta Hawks, às 22h (de Brasília), na New Orleans Arena. Um dia depois, os zangões estarão na Florida para o duelo com o forte Miami Heat, de LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh. Duas partidas bem complicadas, hein?

* COMÉRCIO À VISTA: O pivô alemão Chris Kaman não está mais nos planos do Hornets. O jogador, inclusive, nem foi relacionado nos dois últimos jogos dos zangões (contra Thunder e Magic) e já aguarda um novo destino. O GM Dell Demps, que negocia a transferência de Kaman com alguns times, parece estar de olho em atletas jovens, além de escolhas no draft. Utah Jazz, Houston Rockets, San Antonio Spurs e Indiana Pacers aparecem como os principais interessados nos serviços do grandalhão de 29 anos. Eu desejo boa sorte para o Kaman. E que ele tenha muito sucesso em sua nova equipe, seja ela qual for.

* MENOS UM: O ala-armador Trey Johnson foi dispensado pela franquia da Louisiana. O atleta, que pouco atuou com a camiseta dos zangões nessa temporada, não vinha sendo aproveitado nos últimos jogos. Com a saída de Johnson, o elenco do Hornets conta agora com 14 jogadores. E eu acho que, em breve, teremos alguma cara nova desembarcando em New Orleans…

Anúncios

5 pensamentos sobre “UMA VITÓRIA MAIÚSCULA

  1. Parece que as ultimas 9 derrotas tiveram uma resposta à altura. O time estava frustado, jogava bem, entrava no ultimo minuto ainda com hipoteses de ganhar, mas algo falhava. Ontem tudo saiu bem! Desde já referir mais uma vez que a Conferencia de Este é bastante fraca. Estes Magic são uma equipa limitadissima (vale o DH12 e quando os triplos entram). De resto, não sabem defender bem, não sabem atacar, etc…

    Lucas, topa aí umas notas:
    Cleveland Cavs (7 vit) – 2x Charlotte (equipa mt fraca), 1 NJ (fraca), 1 Detroit (fraca), 1 Phoenix (nivel dos NOH), 1 Minnesota (nivel dos NOH) e 1 NY (capaz do pior e do melhor).

    Milwaukee Bucks (7 vit) – Não dá para comparar, pois têm tido um calendario dificil e ja ganharam a Spurs, Miami e NY. Vao lutar pelo 8º no Este, mas sem o Bogut será dificil.

    NY Knicks (7 vit) – Boston (boa vitória), Sacramento (equipa fraca), Washington (fraquissima), Detroit (fraca), Philadelphia (equipa forte) e 2x Charlotte (mt fraca).

    NJ Nets (7 vit) – Washington, Toronto (equipa fraca), Phoenix, GSW (do nivel dos NOH), Charlotte, Philadelphia e Cleveland (equipa fraca).

    Toronto Rapts (6 vit) – 2x Cleveland, NY, Minnesota, Phoenix e Utah (nivel dos NOH).

    Detroit Pistons (4 vit) – Indiana (equipa forte), Charlotte, Orlando e Portland (equipa forte).

    W. Wizards (3 vit) – Toronto, Oklahoma (enganaram-se) e Charlotte

    Charlotte Bobcats (3 vit) – Milwaukee, NY e GSW

    Basicamente, estas equipas de Leste, têm os saldos de vitorias bastante desajustados aos dos Hornets, porque jogam mais entre eles. Se a tendencia se mantiver e os Hornets continuarem a ganhar 1 em cada 5 jogos, será dificil ficarmos à frente deles.

    Outro dado é a diferença entre pontos marcados e sofridos. Se os Bucks (-2.1) , Cavs (-3.5) e Knicks (-1.3) têm numeros semelhantes aos Hornets (-3.3), já os Nets (-6.4), Raptors (-6.7), Pistons (-9.4), Wizards (-10.1) e Bobcats (-12.2) são verdadeiros sacos de pancada.

    Isto para dizer que em termos de vit/der a temporada está a ser decepcionante, contudo, em termos de jogo, os Hornets estão praticamente a bater-se de igual para igual com as melhores equipas.

    Nos 19 jogos dos Hornets, a média de % (vit/der) dos adversários foi de 0.584!!! Assim, é dificil resistir!!

    • Perfeito, Sergio. Concordo plenamente, amigo. Acho que a maioria desses times do Leste que você citou é mais fraca que o Hornets. E eu também acho o time do Magic bem limitado, visto a surra que eles levaram da gente. E como eu disse antes: New Orleans fica (e muito!!!!) na Costa Leste. Até nisso, fomos prejudicados… rs

      Sobre as derrotas do Hornets, quem vê os jogos sabe. Nosso time não fez vergonha em jogo nenhum da temporada. Não tomamos nenhuma surra vergonhosa, como o Magic vem levando aí, por exemplo. A gente tem perdido a maioria das partidas, mas nossas atuações tem sido, no mínimo, bem aguerridas. O que falta ao Hornets é qualidade ofensiva, a meu ver. Pois defesa sólida e vontade em quadra, nós temos de sobra!

      Aquele abraço!

  2. Bom post Lucas. Para mim, que não v;i o jogo, serviu para clarear muita coisa.

    ps: Acho que a troca do Kaman tem que ser por uma pick 20 – e/ou um jovem com potencial (beeeeem melhores do que Vasquez;Henry e Aminu né).
    Se ele tivesse, pelo menos, + 1 ano de contrato, acho que daria para juntar a pick com o jovem. Mas o expira maltrata

  3. É verdade, Ricardo. Nesse caso do Kaman, eu acho que uma pick seria muito interessante. E se vier também um jovem, não dá para esperar que a gente consiga um John Wall ou um Kyrie Irving… rs… Se vier alguém do nível do Vasquez (sou fã desse jogador), com talento a ser desenvolvido, além da pick, aí será bom demais!… rs

    Abração!

  4. Pingback: COLEÇÃO: CAMISETA MARDI GRAS | Brazilian Hornet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s