SEM ESSA DE PENSAR EM DRAFT!

Chris Kaman jogou bem e levou a melhor sobre o brasileiro Nenê

* Por Lucas Ottoni

Até que enfim! O New Orleans Hornets (3-6) interrompeu a série de seis derrotas consecutivas, ao vencer o Denver Nuggets (6-4), em pleno Pepsi Center, na última madrugada. O placar de 94 a 81 foi fruto de um belo trabalho defensivo e uma evolução considerável no ataque. O Marco Belinelli terminou o jogo com 19 pontos, amigos! Não dava para perder mesmo. Com o resultado, o Hornets alcança a sua terceira vitória na temporada 2011-12 da NBA, e o técnico Monty Williams volta a respirar aliviado. Afinal, nada vinha dando certo para os zangões. E é exatamente sobre isso que eu gostaria de falar neste post. Quando as coisas não estão dando certo, muitos pensamentos e preocupações logo vêm à mente. Conversando com uma turma que também curte o Hornets, eu pude constatar que 95% desse pessoal já decretou que a nossa temporada será um retumbante fracasso e até torce para que o time continue perdendo, pois assim estaríamos bem cotados para o draft de 2012, que promete estar recheado de grandes talentos. É aquele lance: quanto mais você perde, maiores são as suas chances de estar entre os primeiros a escolher os melhores prospectos, não é? Ok, só que os zangões jogaram apenas nove partidas (e com desfalques importantes em todas elas), nessa temporada. Diante disso, eu pergunto:  já é hora de pensarmos em draft?

* Veja o pós-jogo do blog New Orleans Hornets Brasil

Na minha opinião, é claro que não! Em primeiro lugar, ainda há 57 partidas a serem disputadas na temporada regular. Muita coisa pode acontecer. Além disso, quem assistiu aos jogos do Hornets sabe que o time entregou alguns resultados por total imaturidade, principalmente nos momentos decisivos. Se o Hornets estivesse com uma campanha 6-3 ou 5-4, não seria absurdo algum. E  o que dizer dos desfalques importantes? O Eric Gordon, por exemplo, participou de apenas dois jogos em nove disputados. O Trevor Ariza está fora do time há mais de uma semana. O Jason Smith não atuou nas duas últimas partidas. O desentrosamento também é algo que, certamente, será resolvido ao longo do campeonato. Os zangões ainda podem cumprir uma boa campanha, ainda podem sonhar com os playoffs e construir um núcleo forte para o futuro. Será que vale a pena jogar todo um trabalho para o alto esperando por uma “salvação” no draft? Sinceramente, eu acho que não vale. Na minha visão, o Hornets tem que seguir batalhando e procurando vencer o máximo de partidas. Tem que seguir desenvolvendo os seus talentos (Greivis Vasquez, Al-Farouq Aminu, Gustavo Ayon, Xavier Henry, DaJuan Summers, Jason Smith, até o Eric Gordon) e pensar em draft como complemento, e não como “salvação”.

Cavaliers e LeBron: uma parceria sem títulos

Vamos observar o famoso caso do Cleveland Cavaliers. Muita gente afirma que a equipe perdeu jogos de forma proposital para ter o privilégio de escolher o craque LeBron James, no draft de 2003. Quantos títulos da NBA o Cavs ganhou, de lá para cá? Pois é, nenhum. Viveu em função de uma escolha de draft, de um jogador, não desenvolveu um elenco e não se planejou a longo prazo. De uma hora para outra, o LeBron se mandou de Cleveland e deixou a franquia a ver navios. E lá vai o Cavs para uma outra reconstrução, embalado pelo sonho do draft. E tem mais: uma boa escolha no draft não é certeza de que você irá ter o jogador ideal para o seu time, e não significa que esse jogador é garantia de sucesso. Casos bizarros como os de Kwame Brown e Darko Milicic estão aí para provar. Olha, não pensem que eu estou minimizando a importância do draft, não é por aí.  Eu só acho que é muito arriscado jogar todas as fichas nisso e achar que, de uma hora para outra, todos os problemas da franquia estarão resolvidos. Na minha opinião, o Hornets precisa manter aquilo que vem sendo feito: desenvolver um trabalho sério, formar um núcleo jovem e talentoso e utilizar as suas escolhas de draft para melhorar algo que já é bom, que já está se formando com uma cara, uma identidade. Se essas escolhas culminarem em futuras estrelas, ótimo,  maravilha! Mas esse lance de perder propositalmente (ou não dar o máximo em quadra) para ser a “sensação” do draft, para mim, é um tremendo atestado de incapacidade e incompetência.

* O Kaio Kleinhans, do blog New Orleans Hornets Brasil, tem uma opinião diferente da minha: leia aqui!

Então, vamos jogar, vamos batalhar por cada vitória e dar tempo ao tempo. O importante é valorizar o nosso elenco, que, eu repito, não é ruim. Ainda não estamos prontos para um título, isso é muito óbvio. Os inúmeros erros cometidos e a falta de entrosamento e maturidade em algumas situações ainda precisam ser bem trabalhados. Contudo, temos para onde crescer, possuímos jovens promissores. E que as escolhas de draft venham para agregar, e não para “salvar”.

Monty Williams: um trabalho sólido

Ah, e se alguém quiser torcer por derrotas, não seja por isso: “seque” o Minnesota Timberwolves, pois nós possuímos uma escolha de primeira rodada que virá deles, no draft de 2012. Torcer contra o Hornets é torcer contra um trabalho que tem tudo para dar certo, na minha humilde opinião. O próximo draft acontecerá lá em junho. Portanto, eu ainda não vejo motivos para pensarmos nesse tipo de “salvação”. Assim, entre aspas mesmo.

É, me alonguei tanto nesse assunto do draft, que mal falei sobre a nossa ótima vitória em cima do Nuggets, lá em Denver. Teve show do Carl Landry, recordes de pontos do Chris Kaman e do contestado Marco Belinelli na temporada, um toco cinematográfico do Al-Farouq Aminu para cima do brasileiro Nenê e uma boa estreia do DaJuan Summers (outro que estava machucado). O ótimo trabalho defensivo, com a marca do Monty Williams, e o aproveitamento de 52% em FG também complementaram essa bela atuação dos zangões. Pronto, agora só me resta deixar aí o Box Score e o vídeo com os highlights (não necessariamente nessa ordem). Aproveitem!


* Confira aqui o Box Score (com vídeos) da partida


 FERROADAS

* HORNETS VS THUNDER: O time da Louisiana voltará à quadra para enfrentar a forte equipe de Oklahoma City, da fera Kevin Durant, às 23h (de Brasília) desta quarta-feira (11/01), na New Orleans Arena. Mais um jogo complicadíssimo para os zangões, e um belo teste para os nossos jovens promissores. Rumo ao 4-6!

* CONTINUE VOTANDO…: A eleição dos quintetos do Oeste e do Leste para o All-Star Game 2012 segue firme e forte. Clique aqui e dê aquela força aos jogadores do Hornets!

Anúncios

11 pensamentos sobre “SEM ESSA DE PENSAR EM DRAFT!

  1. Bela forma de expressar sua opniao Lucas, o post ficou bom.

    Mas so convicto na minha opniao. O time é razoavelmente bom, tem chances sim de Playoffs, mas seria chegar. entao oq teriamos de beneficio chegando aos Playoffs? nada, como sempre foi o caso da Franquia. Ou seja, nao estariamos ganhando nada, e estariamos perdendo um bom lugar na loteria do Draft. Ou seja, prefiro sim que perca agora, e ter 2 grandes jogadores do futuro na equipe, somada aos nossos jovens valores, e excelente comissao tecnica e administrativa.
    Os exemplos citados do draft ae foram casos atipicos, os BigMan sempre fadado a darem errados, ainda mais Kwane q nem era tao fortemente cotado assim, e do Lebron, q o Cavs nao ganhou o titulo, mas chegou mt perto.

    Eu so a favor de perder agora, pq pode ser a grande diferença no futuro. Se chegando aos Offs a gente ganhasse algo em troca, ate vai, mas nao, vai sim é estar atrapalhando nosso futuro.

    Respeito a opniao de tds, e jamais vou torcer pro Fracasso da Franquia, pra mim as derrotas de hj seriam fatores importantes, de um provavel futuro vencedor, entao nao vejo como fracasso.

    GO HORNETS

    • Ok, Kaio. Eu respeito o seu ponto de vista e nem acho que seja nenhum absurdo esse pensamento. Mas eu não creio que negligenciar uma temporada inteira por causa de escolhas no draft seja solução para nada. Em 2005, fizemos uma campanha ridícula e draftamos o Chris Paul. De lá para cá, o que ganhamos, além de um jogador que se tornou franchise-player e depois começou a pedir para ser trocado? Ganhamos mais dinheiro? Títulos? Fama e moral na liga? Nadica de nada. Não existe o salvador para a franquia. Existe time, elenco, trabalho, evolução. E, claro, um destaque, uma estrela, nesse processo é importante. Mas não adianta ter a estrela e não ter um time. O Hornets está montando um time, e o começo é promissor, creio eu. A estrela é consequência. E, se vier, será para somar ao time, e não para carregar tudo em suas costas. Por isso, eu acho que devemos sim tentar ganhar quantos jogos forem possíveis, realizar um trabalho vitorioso desde já. E depois ver o que acontece no draft. Se formos first pick ou second pick, será uma alegria por um lado, mas também é sinal de que o trabalho não começou bem e que talvez não tenhamos um time tão promissor assim. E isso me preocupa mais do que não ter uma estrela, nesse momento. Pois estrela raramente leva sozinha algum time ao título. O Chris Paul é um exemplo disso. O LeBron James também (tanto que teve que se juntar a outras estrelas para buscar seu anelzinho). Enfim, essa é a minha opinião.

      Além disso, não dá para garantir que as nossas escolhas no draft serão grandes estrelas. Espero que sim, mas não dá para cravar. Como eu disse, Kwame, Milicic, Olowokandi (e muitos outros) são exemplos de escolhas valiosíssimas que não deram em nada.

      Ah, mas torcer contra o Wolves também ajuda. E acho que nisso, todos estamos de pleno acordo, não é?… rs

      Abraço!

  2. Vamos ver, Rafa. A minha opinião eu já coloquei na resposta ao Kaio. Eu vou continuar torcendo para que o Hornets ganhe os jogos. Depois a gente vê o que acontece no draft. Dar uma de Cavaliers e esperar por um salvador da pátria é um papel ridículo, que eu espero que o Hornets não desempenhe. Veja como está o Cavaliers hoje…

    Aliás, se eu conheço um pouco o Monty Williams, sei que jogaremos para ganhar. Sempre. E é assim que tem que ser.

    Abço!

  3. Eu sempre torço para os Hornets ganharem. Mas tenho convicção que a equipe é muito limitada. Para mim, está entre as 4 piores da nossa conferência.
    Então..se ganhar: bem. Se não: amém.
    =)

    • Jarrett Jack, Eric Gordon, Trevor Ariza, Emeka Okafor e Chris Kaman. Com Greivis Vasquez, Marco Belinelli, Carl Landry, Jason Smith, Al-Farouq Aminu (esses os principais) no banco, e o Monty Williams como técnico. Será que o nosso time é assim tão limitado, tão fraquinho? Não sei. Eu penso que podemos conseguir bons resultados e até buscar uma vaga nos playoffs. E eu não deixaria de buscar isso por causa de draft.

      Um outro belo exemplo de que o draft nem sempre resolve todos os problemas é o Washington Wizards. Teve first pick, pegou o badalado John Wall e continua fedendo como d’antes. Aliás, é, para mim, o pior time da NBA na atualidade. Teve first pick, mas continua sem um time.

      Acho que temos que jogar e ganhar. Do resto, o tempo se encarrega.

      Aquele Abraço, Ricardo!

  4. Lucas, respeito sua opniao, mas tem coisas q axo q vc nao entendeu oq eu quis dizer. Torcer pra perder, foi um jeito q eu coloquei, mas nao consigo torcer contra, vc viu no jogo de ontem. MAs axoq o mlehor é perder sim.
    Em nenhum momento falei qo Draft é a salvaçao. Mas pode fazer parte. Me diz oq a gente tem a ganhar, se classificar pros Offs??? fala algo?? nao ganharemos nada. Mas se tivermos a possibilidade de recrutar 2 jovens bons, e nao me venha com esses pivos ae, q vc tem citado, é outra coisa. Sao mais recursos pra Franquia.
    depois do Draft, precisamos de um boa OffSeason, trocar Okafor e seu contrato absurdo, ou anistiar. Chamar jogadores q queiram fazer parte desse processo.
    Axo q nossa chance é unica… se nao vamos ficar na msm q estamos ate hj. Oq ganhamos ate hj?? NADA. Onde chegamos ate hj? LUGAR NENHUM.
    Esse Draft, e 2 grandes jogadores, juntos com Gordon, e a base jovem q temos, mais a flexibilidade de CAP, podem ser a nossa unica chance, de um dia chegar longe, pq cada vez mais, tem Big 3, Big 2, panelas e isso e akilo. Temos a chance de ter 3 grandes jovens(Gordon e 2 do Draft), somados a uma boa base q ja tem, Landry, Kaman, Ariza, Smith, Aminu, Henry, Vasquez….
    A oportunidade é agora.
    Nao posso criticar, quem aceita ficar nessa situaçao de nunca chegar a nada, mas se pra alguem ta bom, paciencia, EU QUERO MAIS

  5. Na temporada passada, a gente também não tinha nada a ganhar chegando nos playoffs. Ou você acha que seríamos campeões? E mesmo assim, nós chegamos e brigamos com o Lakers. E é isso o que temos que fazer sempre. Jogar e tentar vencer.

    Volto no exemplo do Washington Wizards. Teve first pick, pegou o badalado John Wall e continua fedendo como d’antes. Teve first pick, mas continua sem um time. Ou você acha que o Wizards é bom porque pegou um jovem talento?

    Além disso, boas posições para o draft não significam necessariamente que você acertará nas suas escolhas e trará jovens que revolucionarão o seu time. Temos que vencer, jogar para vencer e não ficar por aí sonhando com draft. Ainda há muitos jogos pela frente, e o Hornets tem muito a crescer com o núcleo que está formando. Depois a gente vê o que acontece no draft. Espero que escolhamos os melhores jogadores possíveis lá em junho, mas agora quero o Hornets empenhado em fazer uma boa campanha e desenvolver seus jovens talentos. Se continuarmos trabalhando sério, um dia o nosso Big 3 vai chegar. Eu acredito nisso, mas respeito demais a sua opinião, grande Kaio. É sempre um prazer debater aqui com você.

    Aquele abraço!

  6. foda mesmo vai ser se draftarmos um novo kobe bryants e o cara tbm se recusar a jogar no hornets. ja pensaram nisso?? e eu apostaria no andre drumond, o pivo se pudesse. o cara é um animal! ahh e nao torço contra o hornets jamais. o q tiver q acontecer q assim seja.

  7. Fala, Brunão. Realmente, espero que isso não aconteça. Se pegarmos um novo Kobe Bryant, será bom demais, hein!… rs… E vale lembrar que o Kobe foi selecionado pelo Hornets na 13ª escolha do draft de 1996. Ele não foi um top 10.

    O Andre Drummond realmente parece ser muito bom. Eu assisti a alguns vídeos dele e, em determinados momentos, ele me lembra o Dwight Howard. Entretanto, nos EUA, eu já li comentários de especialistas que o acham muito cru, sem aquela técnica que se espera de um bom pivô. Mas não deixa de ser uma bela pedida. Com todo aquele tamanhão e aquela força, ele certamente será útil para o Hornets ou qualquer outro time. Principalmente, se evoluir do ponto de vista técnico.

    E eu concordo com você. Temos que jogar para ganhar. Sempre.

    Abraço!

  8. Pingback: E SEGUE O CALVÁRIO… | Brazilian Hornet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s